04 Feb

Transição energética e a sua importância para um mundo sustentável

Os sucessivos aumentos da temperatura e as mudanças climáticas agressivas são alvos de preocupações em todos os setores públicos e privados. Apenas para exemplificar alguns impactos recentes, o Estado do Rio Grande do Sul, conhecido pelo clima frio, atingiu temperaturas acima dos 40 °C.5 Em outros locais do país, chuvas intensas em áreas tipicamente secas causaram ondas de destruição.6

Grande parte desses eventos são influenciados pelo aumento nas emissões de gases de efeito estufa, que se alocam na atmosfera e diminuem a capacidade da Terra de se resfriar. Desses gases, estima-se que 90% são emitidos pela indústria de energia, em processos que envolvem a queima de carvão e derivados do petróleo.³

Visando mudar esse cenário, diversas nações pelo mundo passaram a buscar a transição energética. Você já ouviu falar sobre este tema?

O que é transição energética?

Transição energética, em resumo, é a mudança da matriz energética de um tipo de fonte para outra. Isso já ocorreu em diversos momentos da humanidade, como a substituição do uso de carvão na maior parte da indústria para os derivados de petróleo.

No Brasil, a principal transição energética feita até o momento ocorreu na virada do século 19 para o século 20, quando as hidrelétricas tomaram a liderança entre as fontes de energia, antes ocupada pelas usinas de carvão.7

A transição energética atual busca algo parecido. Com a degradação do meio ambiente, muitos países e órgãos internacionais têm buscado extinguir as fontes não sustentáveis de energia, substituindo-as pelas fontes de energia limpa.

O famoso Acordo de Paris, assinado por 195 países em 2015, é um dos símbolos desse movimento. Os países participantes concordaram em diminuir, ou até mesmo extinguir, as emissões de gases nocivos. Por conta disso, países, como a Holanda e a França, pretendem não apenas utilizar energia limpa em indústrias e domicílios, mas acabar até mesmo com os veículos movidos a combustíveis fósseis nos próximos 20 anos.4

Energia sustentável e fontes limpas

Não há como falar de transição energética sem explicar o conceito de energia sustentável. Do latim sustentare, a palavra sustentabilidade ganhou um significado único, quando aplicada ao meio ambiente. Esse uso nasceu em 1992, a partir da agenda global de preservação criada pela ONU, a “Agenda 21”.13

Assim, a sustentabilidade se refere às atividades cujo impacto no meio ambiente e na sociedade sejam inexistentes ou positivos, com a utilização de recursos que se renovem sozinhos ou sejam repostos.

Dessa forma, também se tem buscado aplicar esse conceito na indústria energética, ao substituir fontes de energia não renováveis por fontes renováveis, como a hidráulica, a eólica e a solar.

A transição energética pelo mundo

Um acontecimento recente de grande importância foi o acordo entre China e Estados Unidos durante a Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas, ou COP26, em 2021. Através dele, ambos os países prometeram eliminar progressivamente o uso de carvão como fonte de energia, limitar a emissão de carbono e agir para manter a temperatura global em níveis aceitáveis.14

Tal tratado impacta diretamente na transição energética que as duas maiores potências mundiais buscam. No Estado americano da Califórnia, por exemplo, uma lei editada pela Comissão de Energia impõe que todas as casas construídas possuam painéis solares. E assim, o objetivo do país é ter 45% da sua matriz energética na fonte solar até o ano de 2050.11

Já a União Europeia tem imposto diversas medidas ainda mais agressivas. Com incentivos fiscais e outras facilidades, o bloco econômico pretende ter sua matriz energética 100% limpa até 2030. Apesar de parecer um número ambicioso, dados mostram que 38% da energia do continente já é gerada através de painéis solares e usinas eólicas.10

Com isso, é possível notar como o mundo está caminhando para uma transição energética limpa e sustentável.

E o Brasil?

Apesar dos problemas econômicos, sociais e ambientais, o Brasil está há décadas na vanguarda da energia limpa, com cerca de 83% vindo de fontes renováveis, enquanto a média mundial é de 25%.8

Todavia, o grande problema está na fonte mais usada: as usinas hidrelétricas, que representam 64,9% da matriz energética brasileira.8

Por utilizarem exclusivamente a força dos rios como fonte de alimentação, tais usinas estão extremamente sujeitas a secas e má gestão dos recursos hídricos. Tanto é que durante o ano de 2021, o sistema energético brasileiro passou por uma sobrecarga, exigindo que as fontes de energia poluentes e nada sustentáveis, usinas termoelétricas (que usam majoritariamente carvão ou combustíveis fósseis), fossem acionadas.12

Assim, além do país precisar abandonar de vez as fontes de energia poluentes que ainda utiliza, é preciso repensar toda a matriz energética para impedir a iminente crise que se aproxima. Sendo assim, a transição energética brasileira precisa voltar sua atenção para métodos mais acessíveis e econômicos, como a energia solar.

E qual o papel das indústrias nesta mudança?

O setor industrial é o que mais consome energia elétrica no Brasil. Nossa indústria responde por mais de 30% do consumo final de energia e quase 40% da eletricidade consumida no país. Isto porque os equipamentos utilizados durante a operação industrial, como motores, bombas e compressores impactam a demanda de energia e os requisitos do sistema elétrico. 15

Sendo o principal consumidor, fica evidente a importância de o setor analisar e adotar medidas para garantir a eficiência energética em suas operações e, consequentemente, contribuir com a transição energética.

Uma pesquisa da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), realizada em 2018, apontou que as indústrias podem reduzir em cerca de 11,1% o consumo energético térmico e 9,8% o consumo de eletricidade, com ações de eficiência energética. 16

Algumas dessas ações são:

  • Aproveitar ao máximo a luz natural no espaço.
  • Empregar o isolamento térmico para diminuir perdas de temperatura.
  • Utilizar motores elétricos de alto rendimento.
  • Investir em fontes alternativas de energia.

Esta última opção garante uma grande economia com energia elétrica e auxilia diretamente na transição energética, permitindo a diversificação da nossa matriz.

Além disso, todas essas práticas se enquadram nas práticas ambientais de ESG (abreviação, em inglês, para Environmental, Social and Governance), que medem o quanto uma empresa procura agir de forma sustentável, socialmente responsável e com uma governança transparente e correta.

Uma empresa ESG tem muito mais oportunidades de negócios e investimentos, pois sua imagem corporativa se torna positiva com o público e investidores ficam mais interessados em aplicar seus recursos em negócios sustentáveis. ​

Para saber mais sobre ESG, clique aqui e confira a nossa matéria sobre o tema.

E, se você gostou deste conteúdo, não deixe de acompanhar o nosso Blog e as nossas redes sociais: FacebookInstagram LinkedIn.

Bibliografia:

  1. Transição energética é “demasiado lenta”, alerta agência | Agência Brasil (ebc.com.br)
  2. Transição energética e sua importância para a sustentabilidade – Focus Energia
  3. O que significa transição energética | Enel Green Power
  4. Transição energética: como o Brasil usa fontes sustentáveis? (esferaenergia.com.br)
  5. Onda de calor no RS: temperaturas acima de 40º são resultado | Geral (brasildefato.com.br)
  6. Por que está chovendo tanto em algumas regiões do Brasil e falta água em outros locais (terra.com.br)
  7. História da energia elétrica no Brasil: confira 10 marcos (esferaenergia.com.br)
  8. Como é a matriz energética brasileira? – Vetorlog
  9. FONTES DE ENERGIA (epe.gov.br)
  10. Europa: Energia renovável supera combustíveis fósseis – Olhar Digital
  11. Califórnia, EUA, passa a exigir a instalação de painéis de energia solar em novas residências – Portal Solar – Tudo sobre Energia Solar Fotovoltaica
  12. Crises energética e hídrica no Brasil em 2021: vestibulares e Enem (uol.com.br)
  13. https://antigo.mma.gov.br/responsabilidade-socioambiental/agenda-21/agenda-21-global.html
  14. https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2021-11/cop26-acordo-entre-china-e-estados-unidos-reacende-expectativas
  15. https://www.epe.gov.br/pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/caderno-sobre-acoes-de-eficiencia-energetica-em-industrias-brasileiras#:~:text=A%20ind%C3%BAstria%20brasileira%20responde%20por,os%20requisitos%20do%20sistema%20el%C3%A9trico.

https://

Posts recentes


Newsletter

Leave your email
and stay tuned

By subscribing to the newsletter, I declare that I have read and agree with Ecogen's Privacy Policy